segunda-feira, 28 de fevereiro de 2011

VADIA



Ela não mais me engana
De tão leviana não soube fingir
Quis se fazer de cigana
A todos engana
Exceto a mim.
Sua inocência é charme
Ela é bola na rede
Querendo passar
Antes que ela me ache
A jogo na trave
Não vai penetrar.
Ela é a musa do dia
Da tarde, da noite, de toda manhã.
Ela se faz poesia
Tira minha alegria
Ferida malsã.
Ela é mais que perfeita
Escorre na veia sua perfeição
Ela me tece na teia
Me faz prisioneira em seu coração...


(Vanessa Rodrigues)

Um comentário:

Paty disse...

Caramba, adorei esse blog. Pena que não vejo mais autualizações. Muito bom mesmo, tá otimo os poemas.